Skip to content

# História do Surf

APARECIMENTO DO SURF NO MUNDO

Como dizer com certeza onde que começou o surf em um planeta tão imenso, uma comparação é a questão do ser humano na Terra, até hoje existem hipóteses sobre a questão. Dizem que os primeiros relatos do surfe foi em meados dos anos 1500 d.C. no Havaí pelo rei polinésio Tahíto.  Outros dizem que antes os Peruanos já utilizavam uma espécie de canoa confeccionada de junco para deslizar sobre as ondas, ou que a história do surf tenha inicio nas ilhas Polinésias, onde nativos tinham que se atirar ao mar com seus barcos feitos artesanalmente para pescar e costumavam deslizar sobre as ondas para chegar mais rápido à terra firme.

O  navegador James Cook relatou em 1778 e foi o primeiro relato escrito sobre a existência do surf no Havaí.

Em 1821, falavam que a prática desse esporte foi considerada imoral pelos missionários europeus, os quais tinham preconceitos religiosos e queriam pregar sua fé. Eles alegaram que os havaianos levavam uma vida muito preguiçosa e precisam trabalhar mais.

Então, o havaiano Duke Paoa Kahanamoku ao ganhar a medalha de ouro na natação nos jogos olímpicos de 1912, em Estocolmo, disse ser surfista, fazendo uma divulgação do esporte mundialmente.

Duke promoveu o surfe no século XX, iniciando demonstrações em outras regiões do mundo como a Califórnia, França, Austrália, América do Sul e África. Por volta da 1940, o esporte popularizou-se na costa oeste dos Estados Unidos, na maioria os praticantes jovens, principalmente nas praias do sul da Califórnia. Era o início dos primeiros campeonatos de surfe em 1974, o surfe tornou-se popular em todo o mundo, no início de um emergente profissionalismo.

O surf começa a ser reconhecido mundialmente como um esporte na década de 70,  aumentando consideravelmente o número de surfistas. É criada então uma entidade a fim de desenvolver o surf profissional – IPS (International Profissional Surfers – 1977-1982), realizava campeonatos pelos principais pontos de prática de surf, Peter Townend foi o eventual primeiro Campeão do Mundo. A divisão das mulheres foi introduzido em 1977, com Margo Oberg ser Campeã do Mundo das primeiras mulheres.

Em 1982, o desaparecimento do IPS quando a crítica começou a montar sobre a turnê, que foi percebido como não desenvolver suficientemente rápido. Em janeiro de 1983 Ian Cairns viu uma oportunidade, lançou a Association of Surfing Profissionals (ASP) e atraiu organizadores do Circuito Mundial para a sua organização, atualmente (2013) é quem ainda comanda as competições do circuito mundial.

SURF NO BRASIL

Dizem que no Brasil o surf começou a ser praticado na praia de Santos na década de 30. Logo em seguida o surf começou a ser praticado no Rio de Janeiro.

O esporte começava a popularizar-se. As primeiras pranchas de fibra de vidro, importadas da Califórnia, só chegaram ao Brasil em 1964.

Em 1965, o Cel Parreiras fundava a primeira fábrica de pranchas no Rio de Janeiro, chamada de São Conrado Surfboard.

Ness mesmo ano, foi fundada a primeira entidade de surf do país, a Federação Carioca. Esta organizou o primeiro campeonato no mês de outubro daquele ano.

Nos anos 70 foi a ano que explodiu no Brasil, nos anos 80, o esporte passou a atrair investidores e movimentar uma economia considerável, uma porque o gosto pelo surf crescia e tinha sido reconhecido como esporte pelo Conselho Nacional de Desportos. Na década de 90, o peso das pranchas tornou-se ainda menor, graças ao uso de fibras ainda mais leves e resistentes. Isso fez com que a velocidade dos surfistas nas ondas aumentasse, assim como a agilidade  e possibilidade de fazer manobras.

Depois disso o surf evoluiu muito, com a informação da internet, da possibilidade de surfar ondas de qualidade com equipamento de qualidade, dando abertura para os surfistas Brasileiros  mostrarem seu potencial, e poder competir em nível mundial.